Nota de desagravo às equipes da SuperEst e da Prefeitura Universitária

A Reitoria da UFRJ reconhece como sua a política de assistência estudantil desenvolvida pela Superintendência-Geral de Políticas Estudantis (SuperEst). Todas as ações implementadas no sentido da institucionalização do Alojamento são amplamente discutidas e elaboradas mediante diálogo permanente entre os representantes do corpo estudantil, a equipe da SuperEst e a Reitoria. As definições sobre os critérios de ocupação das vagas disponíveis obedecem a critérios elaborados pelo campo do Serviço Social e foram aprovadas pelo Conselho Universitário (Consuni). Também a forma de controle de acesso dos estudantes foi estabelecida pelo Consuni. Nesse sentido, todas as ações relativas à ocupação dos quartos, ao controle de acesso e às políticas que assegurem as melhores condições de segurança dos moradores organizadas pela Prefeitura Universitária são institucionais.

O debate está sempre aberto e, por isso, a tentativa de desqualificação dos profissionais que atuam de modo diligente, qualificado e compromissado com a presença da juventude mais expropriada e explorada que a UFRJ tem orgulho em receber é uma forma de interdição do debate.

Em defesa da democracia e das políticas de assistência estudantil estabelecidas pela instituição, esclarecemos que as críticas às políticas encaminhadas pela SuperEst e pela Prefeitura vocalizadas por um grupo de estudantes  e publicizadas em órgãos colegiados da UFRJ devem ser dirigidas à Reitoria e não aos profissionais que atuam nas equipes das diferentes esferas da administração.

A Reitoria reafirma, ainda, que, em virtude das lutas estudantis, existe um espaço legítimo e reconhecido pelo Consuni, plenamente estabelecido para encaminhamento de críticas, discordâncias e propostas alternativas: a Comissão de Assistência Estudantil.

Reitoria da UFRJ

Cidade Universitária, 31/3/2017