UFRJ obtém autorização para fazer novas obras no edifício JMM

foto
foto: Diogo Vasconcellos - CoordCOM/UFRJ

 

O Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) aprovou na semana passada o projeto elaborado pela UFRJ para iniciar a nova etapa das obras do edifício Jorge Machado Moreira (JMM), afetado por um incêndio em outubro do ano passado. Como o prédio é tombado em âmbito municipal, as intervenções dependiam de aprovação do órgão, vinculado à Prefeitura do Rio.

A nova etapa inclui obras de infraestrutura no 8o andar, local onde houve o incêndio, e o reparo da subestação de energia elétrica do terraço, que abastecia todo o prédio. Testes recentes identificaram que não houve grandes danos à subestação, entretanto o projeto prevê instalação de novos transformadores, caso seja necessário. 

Também será criada uma nova rede de distribuição vertical de instalações elétricas e hidráulicas, para abastecimento de todo o prédio. No momento, os quatro primeiros dos oito andares têm atividades e são abastecidos por uma subestação menor, no térreo. 

Site informa andamento das obras

Em março, a Reitoria lançou um site para informar a comunidade interna sobre as etapas das obras, notícias, laudos e atas com decisões administrativas e colegiadas. A página inclui um sistema para requisição de serviços gerais, como eventuais reparos elétricos e hidráulicos nas salas de aulas e laboratórios.

Universidade pediu recursos emergenciais ao MEC

O total de recursos demandados pela UFRJ ao MEC para a recuperação do edifício foi de R$ 25 milhões. Em dezembro de 2016, R$ 9 milhões emergenciais foram liberados, em caráter suplementar, sendo R$ 6,5 milhões já incorporados ao orçamento da Universidade. A UFRJ ainda aguarda a liberação dos outros R$2,5 milhões, referentes a investimentos. As aulas da Escola de Belas Artes (EBA) e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) foram retomadas no prédio nos dia 24/4 e 2/5, respectivamente.