Aluno da UFRJ se prepara para competição internacional

Com cinco participações na OBM e o mesmo número de medalhas, o aluno do 3º período da graduação em Matemática Aplicada da UFRJ, Valentino Sichinel, agora terá a chance de participar de um evento ainda mais importante para a área. Após garantir uma medalha de prata na última edição da competição nacional, ele está habilitado a concorrer na International Mathematics Competition for University Students (IMC). O evento acontece de 31/7 a 6/9, na cidade de Blagoevgrad, na Bulgária.

Na disputa, que será a primeira experiência de Valentino no exterior, cada aluno representa a universidade na qual estuda. Por esse motivo, ele contou com a ajuda financeira da UFRJ, que contribuiu com um valor de R$ 3.500 para ajudar a cobrir os custos da viagem. Os gastos incluem a passagem aérea para o local da competição e o valor de 800 dólares, que deve ser pago à organização a fim de que ele tenha acesso à hospedagem na universidade anfitriã, bem como alimentação e outros gastos do exame.

Valentino solicitou ajuda financeira integral à instituição, no entanto, devido à situação orçamentária da Universidade, a Pró-Reitoria de Planejamento, Desenvolvimento e Finanças (PR-3) não conseguiu colaborar com todo o necessário. Ainda assim, com essa ajuda, e tendo arrecadado um pouco mais por conta própria, o aluno confirmou que participará da competição. “Poder participar dessa competição vai ser uma ótima experiência pessoal. Já estou estudando diariamente para ficar em primeiro lugar, que é o meu objetivo”, vislumbra ele. 

Apaixonado por matemática, o jovem de 19 anos veio de sua cidade natal, Tuparendi (RS), para o Rio de Janeiro quando foi convidado a fazer mestrado no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), antes mesmo de ter concluído a graduação. Como também foi aprovado no Enem para o curso de Matemática Aplicada da UFRJ, ele tem se dedicado aos dois cursos e ainda encontra tempo para estudar matemática por diversão. Segundo ele, a experiência que vivenciou durante a premiação da OBM – quando os melhores colocados ficaram por uma semana em São José do Rio Preto (SP) participando de palestras, seminários e vivendo a disciplina mais a fundo – ajudou a motivá-lo ainda mais para a IMC.