Comunidança: levando a dança para todos

Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.

 

Em meio às inúmeras atividades da Universidade, estudantes, técnicos-administrativos, professores e até mesmo pessoas sem vínculo com a instituição encontraram um espaço no campus da Cidade Universitária para exercitar a dança em seu horário livre. O projeto de extensão Comunidança: Dança para a Comunidade Acadêmica da UFRJ existe há mais de dez anos. Nesse período, vários estilos da atividade foram ministrados em aulas que acontecem na Escola de Educação Física e Desportos (EEFD).

Tudo começou em 2004, quando um grupo de alunos de dança passou a se reunir nos intervalos para dançar. O que era uma brincadeira se tornou mais sério, a princípio em uma parceria com o Departamento do curso e, em 2006, formalizado por meio da Pró-Reitoria de Extensão (PR-5). No início, era apenas um grupo de forró. No entanto, o projeto cresceu tanto que, no último semestre, foram mais de 600 alunos em 15 turmas de diferentes modalidades, incluindo o tradicional sapateado, os concorridos zouk e stiletto e a autêntica vogue (ou voguing).

Turma apresenta dança vogue. Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.

 

Após um semestre de aprendizado e ensaios, na tarde do dia 7/7, os participantes do Comunidança apresentaram seus números na III Mostra Comunidança, no auditório do CT,  que estava lotado e reagia positivamente a cada apresentação que passava. O que se viu foi bastante atitude e inovação nas danças.

No stiletto, a dança das divas, isso não faltou. Todos os  dançarinos se apresentaram de salto alto, inspirados na cantora Beyoncé. Segundo a professora da modalidade, Amanda Santana, a procura é sempre muito grande: só no primeiro semestre deste ano, foram 119 inscrições. Ainda assim, ela não limita o número de alunos, pois acredita que o importante desse estilo de dança é poder trabalhar a dança terapia com os participantes. “Muitas mulheres e homens homossexuais vêm procurar essa dança pra ser igual à Beyoncé. Mas não basta estar em cima do salto, eles têm que se gostar. O salto é só mais um instrumento, não é o que dá o poder. E o Comunidança me ajudou a trabalhar isso com eles”, comentou ela, que acabou de concluir o curso de Bacharel em Dança pela UFRJ.

A professora da turma de stiletto, Amanda Santana, apresentando-se com o grupo. Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.

 

Já Tayzer Damasceno, estudante de mestrado em Meteorologia da Universidade, aproveitou a paixão pelo hip hop para participar das três turmas da oficina que foram oferecidas no semestre. Apesar da dificuldade de conciliar os horários, ele se manteve em todas até o dia da apresentação e já espera poder fazer ainda mais no próximo semestre. “Apesar de serem várias turmas do mesmo estilo de dança, cada um teve sua particularidade, até pelo fato de o professor também ser diferente. Se eu pudesse, eu faria ainda mais modalidades. Então, se no próximo semestre eu conseguir e não coincidirem os horários, provavelmente vou fazer, porque eu gosto muito.”

Para Frank Wilson, um dos coordenadores do projeto de extensão e professor do Departamento de Arte Corporal, o legal da iniciativa é que as pessoas podem compartilhar suas experiências e habilidades, já que, apesar de a Pró-Reitoria de Extensão oferecer algumas bolsas para os professores – neste ano foram três –, a maioria trabalha de forma voluntária. Além disso, a organização de aulas e o planejamento do calendário acontecem em forma de gestão compartilhada, contando com a participação tanto da coordenação, composta também pela coreógrafa Denise Sá, quanto dos professores das oficinas. Até agora, todos os que ministraram as aulas de dança foram alunos da Universidade. No entanto, o cargo é aberto para todos que tenham experiência em alguma modalidade da área.

Uma das turmas de hip hop onde Tayzer se apresentou. Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.

 

Todo semestre, na primeira semana do período letivo, o projeto abre inscrições para os interessados. As vagas se esgotam rapidamente e as inscrições devem ser feitas na EEFD. Mais informações sobre modalidades, horários das turmas e datas de inscrição podem ser encontradas na página do Comunidança na rede social Facebook.

Veja mais algumas fotos das apresentações:

 A dança colorida da turma do jazz. Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.

Casal na apresentação do zouk. Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.

A companhia de dança Arriscado, formada por alunos da UFRJ, apresentou-se na abertura da mostra. Foto: Nathalia Werneck/CoordCOM UFRJ.