Nota pública

O jornal O Globo desta sexta-feira (4/8) publicou matéria intitulada "Reunião pode mudar destino do Canecão". A reportagem não ouviu a UFRJ.

A notícia trata de uma reunião entre a Universidade, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e empresários. Diz ainda que o ministro é interlocutor entre as partes. São dois fatos que nos causam surpresa, pois não houve nenhum contato entre a nova gestão do ministério e a UFRJ ou definição de canais de interlocução.

A UFRJ compreende que o grave ruído a respeito de propostas e agendas supostamente provenientes do Ministério da Cultura é incompatível com o funcionamento republicano do Estado. Seria inimaginável que o referido Ministério tivesse elaborado projetos à revelia da UFRJ e, por isso, é importante que o presente esclarecimento possa ser ampliado às demais esferas envolvidas. Estamos certos de que o ministro não avançaria em nenhuma tratativa sem consulta prévia à UFRJ.

A Reitoria reafirma que tem todo o interesse em conhecer novas propostas que serão examinadas, a exemplo de outras já recebidas pela instituição. A decisão sobre as melhores alternativas terá como parâmetros a possibilidade de veiculação da produção cultural da instituição e das expressões artísticas e culturais que não encontram abrigo nos circuitos da indústria cultural e, também, as manifestações que expressam a produção cultural de tantos artistas que, inclusive no espaço do antigo Canecão, escreveram a bela história recente da música popular brasileira, bem como da arte e cultura que expressam momentos sublimes da criação humana.

Reitoria da UFRJ

Rio de Janeiro, 4/8/2017