UFRJ debate formação de professores

Foto: Diogo Vasconcellos/ CoordCOM UFRJ

A UFRJ discutiu na sexta-feira(11/8) as necessidades de promover a formação de professores tanto da Universidade quanto da educação básica. O evento contou com a presença do reitor, Roberto Leher; do pró-reitor de graduação, Eduardo Serra; e do ex-reitor da Universidade de Lisboa, Antônio Nóvoa, além  dos envolvidos na prática do Complexo de Formação de Professores e docentes, técnicos e estudantes interessados no tema.

O reitor abriu o debate enfatizando que é papel da Universidade formar professores que sejam capazes de dialogar com a sociedade e atuar de maneira crítica no meio educacional. Leher saudou os participantes do Complexo e afirmou que iniciativas como essa são de vital importância para que novos docentes sejam formados. "Estamos vivendo uma expansão na graduação e nos programas de pós-graduação, com o mestrado e doutorado. Fico feliz em ver bons e motivados estudantes envolvidos nessas discussões", comemorou.

Nóvoa, por sua vez, lamentou que no Brasil, diferente de outras partes do mundo, a profissão de professor seja menosprezada. “Em outros países a docência é buscada pelos melhores alunos e por estudantes de todas as classes sociais, enquanto no Brasil é vista como uma opção menor e escolhida, muitas vezes, por alunos com menos condições.” Ainda atuando como docente, Nóvoa saudou a iniciativa da UFRJ, ressaltando que, por ser uma universidade pública, é de grande importância que se pense sobre o fazer educacional.

Em seguida à abertura, foram apresentadas nos debates algumas vivências dos profissionais presentes e discutidos os caminhos a serem seguidos futuramente para a implementação do Complexo.