Cidade Universitária terá bicicletas para uso compartilhado e gratuito

A integração da bicicleta à malha de transporte urbano é uma realidade em várias cidades do mundo e chegará à Cidade Universitária no dia 12/9, graças ao programa Integra UFRJ, uma iniciativa do Fundo Verde da universidade com a empresa de tecnologia Serttel.

O campus, que possui 6 km de ciclovia, receberá 60 bicicletas, distribuídas em oito estações instaladas estrategicamente nos locais com maior circulação de pessoas. O uso será restrito aos estudantes e servidores da universidade, vinculado à matrícula de cada um na UFRJ.

O acesso ao Integra UFRJ será controlado por um aplicativo de celular, via sistemas Android e iOS com download disponibilizado no dia do lançamento. Cada deslocamento usando as magrelas terá duração máxima de 40 minutos até que ela seja entregue em uma estação e o sistema libere uma nova viagem.

Até o final do ano, ainda como parte de projeto, a universidade receberá dois automóveis elétricos de uso compartilhado, da marca Hitech Electric, com capacidade para quatro passageiros e autonomia de 120 km. Poderão ser usados por até 3h para deslocamento dentro do campus. Tanto os carros quanto as bicicletas estarão disponíveis para uso de segunda a sexta, exceto feriados, das 6h às 22h.

Fundo Verde tem promovido ações inovadoras na UFRJ

A professora Suzana Kahn, presidente do Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas (PBMC) e coordenadora do Fundo Verde da UFRJ, defende que iniciativas de desenvolvimento sustentável podem tornar a Cidade Universitária um polo de projetos e soluções inovadoras aplicáveis a outros espaços e cidades.

Entre diversas ações, o Fundo Verde já instalou 200 vagas para bicicletas e dois sistemas de aquecimento de água por energia solar na Ilha do Fundão. Já foram implementadas, também, soluções simples para racionalizar o uso de água do Centro de Ciência da Saúde (CCS) da Universidade: a instalação de temporizadores nas torneiras e redutores de fluxo para evitar o desperdício, e a reutilização da água usada nos destiladores (equipamentos usados em laboratórios do CCS que fazem a destilação da água) para tarefas como jardinagem, por exemplo.

Mas a menina dos olhos de Suzana Kahn é um dos maiores estacionamentos solares do país, na Coppe/UFRJ.

“Os painéis solares fotovoltaicos têm capacidade de gerar o correspondente a 140 MWh por ano, o suficiente para abastecer 70 casas. Ou seja, o sistema não só reduz a conta de luz da universidade, como também insere uma fonte de energia limpa e renovável na matriz energética, modernizando as instalações da Cidade Universitária”, reforça.

Com informações da Dona Comunicação