UFRJ em recuperação após chuvas

Desde que as fortes chuvas atingiram o Rio de Janeiro, na madrugada do dia 15/2, as equipes da Prefeitura Universitária agem de forma emergencial para solucionar problemas criados pelo temporal na Cidade Universitária. No mesmo dia, foram liberadas as principais vias de rodagem, removendo-se árvores que tombaram sobre as pistas. As equipes também atuaram na resolução de problemas como infiltração de água nos telhados e calhas, inundação em subestações subterrâneas e restabelecimento da energia elétrica.

Os maiores danos foram verificados no Centro de Ciências da Saúde, no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, no alojamento estudantil, no edifício Jorge Machado Moreira e na Escola de Educação Infantil. Em menor escala, mas não menos importantes, foram relatadas ocorrências no Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza, no Centro de Tecnologia, na Faculdade de Letras, no Instituto de Puericultura Martagão Gesteira, no Polo de Xistoquímica e no Instituto de Química.

Cabe ressaltar que os prejuízos à Universidade só não foram maiores graças ao comprometimento e dedicação dos servidores que trabalharam incessantemente para mitigar os problemas, como a equipe do HUCFF que, diante de adversidades nos centros de tratamento intensivo e enfermarias, não permitiu que ocorressem casos de maior gravidade.

As equipes da Prefeitura e do Escritório Técnico da Universidade estão mapeando todos os danos ocorridos e, a partir dos laudos, será possível realizar obras emergenciais e adequação orçamentária. Esses laudos serão somados a levantamentos de necessidades de manutenção já realizados, a fim de preparar um relatório completo que será encaminhado ao Ministério da Educação para alertar sobre os riscos de conservação aos quais a UFRJ está exposta.

Obras encaminhadas mitigarão problemas

Dois processos de obra ajudarão na recuperação dos edifícios da Cidade Universitária. O processo de licitação da obra de reparo do telhado do HUCFF (anterior ao temporal de 15/2) foi liberado para requerer status de emergencialidade e dar início às obras. Já no edifício Jorge Machado Moreira, onde estão localizadas a Reitoria da UFRJ, a Escola de Belas Artes, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, tiveram início as obras de reparo da infraestrutura do 8o  andar, atingido por um incêndio em 2016. Serão recuperados lajes, telhado e toda a alvenaria, essencial para o posterior conserto das partes elétrica e hidrossanitária do prédio.