Pesquisa e Extensão realizam aula inaugural integrada

Foto: Diogo Vasconcellos | Coordcom/UFRJ

As atividades e o calendário acadêmico da Pesquisa e da Extensão começaram oficialmente hoje com uma iniciativa inédita em 98 anos de UFRJ: uma aula inaugural integrada. Promovida pelas Pró-Reitorias de Pós-Graduação e Pesquisa e de Extensão, a aula teve como objetivo demonstrar como um projeto acadêmico, que analisa determinado corte da realidade, pode estar inserido em todas as dimensões do ensino superior (ensino, pesquisa e extensão).

“Não podemos pensar a universidade fora da sociedade”, afirma Leila Rodrigues, pró-reitora de Pós-Graduação e Pesquisa. “Os discentes, docentes e técnicos não saem do seu lugar social e entram na universidade. Embora com peculiaridades e dinâmica próprias da instituição, a universidade é parte da sociedade. A ideia desta iniciativa é incentivar um pensamento que articule mais pesquisa e extensão. Algo que na prática a gente já realiza ”

A professora, artista e pesquisadora Rogéria de Ipanema foi convidada a ministrar a primeira aula integrada, com o tema Imprensa Política de Humor ou Quer que eu Desenhe?. Por meio das imagens caricaturais do jornal Don Quixote, de Ângelo Agostini, foram apresentadas a situação política de 1896 e as críticas realizadas, em tom satírico, pela publicação.

Em sua fala de abertura, Rogéria de Ipanema destacou que é preciso defender o ensino de humanidades para a formação cidadã e do pensamento crítico. Seguindo pela análise da gravura Desordem e Regresso, de Agostini, a professora traçou um paralelo histórico entre a Proclamação da República e o momento atual.

Integração no fazer acadêmico

O evento serviu também para marcar o fim da 8a  Semana de Integração Acadêmica (Siac) e o início dos trabalhos da próxima Siac. Foram aclamados os alunos os quais participaram dos 1.500 trabalhos expostos que receberam menção honrosa.

Foto: Diogo Vasconellos | Coordcom/UFRJ

Segundo Maria Malta, pró-reitora de Extensão, no contato com a sociedade, “através da extensão, é possível aos pesquisadores encontrar novas questões, metodologias e técnicas. Os extensionistas e a sociedade também se beneficiam da proximidade com a pesquisa. Estes elementos aumentam a percepção dialógica do processo e enriquecem a universidade”.

Jonathan Dias da Costa, aluno do 5° período de Licenciatura da Escola de Música e um dos homenageados com menção honrosa na Siac, também defende a integração entre ensino, pesquisa e extensão e a proximidade maior entre a universidade e a sociedade. “Poder participar de projetos com extensão me ajudou com tudo o que eu já trabalho, nas escolas, na Rocinha, onde moro e dou aula em vários projetos. Me ajudou a evoluir como pessoa, professor e profissional da área”, afirmou.

A primeira Aula Inaugural Integrada da Pesquisa e Extensão pode ser vista na íntegra no Canal da WebTVUFRJ.