Andifes apresenta propostas para o debate eleitoral

As universidades federais brasileiras, por meio da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), produziram propostas que visam contribuir com o debate sobre o desenvolvimento econômico e social do Brasil nos próximos anos.

Com o título Educação para a Democracia e o Desenvolvimento, o documento é aberto a toda a sociedade e será entregue aos pré-candidatos à Presidência da República.

De acordo com o presidente da Andifes, Emmanuel Tourinho, o objetivo é aprofundar e ampliar o debate sobre o desenvolvimento do país durante o período em que os brasileiros irão às urnas escolher o próximo presidente, assim como os próximos governadores e membros do Congresso Nacional e das Assembleias Legislativas. “As universidades federais têm plena ciência do importante papel social que desenvolvem e da contribuição que temos prestado para o crescimento do Brasil. Por isso, não poderíamos nos furtar à responsabilidade de propor um diálogo no período eleitoral, em que os brasileiros tomarão decisões tão importantes para o futuro do país”, ressalta.  

Ainda segundo o presidente da Andifes, “a ideia é que, respeitando a autonomia de cada instituição de forma plural, nos próximos meses todas as universidades federais promovam o debate sobre os problemas e as soluções para salvaguardar a democracia e alavancar o desenvolvimento do Brasil”.

“O sistema público de universidades federais é, hoje, mais do que em qualquer outro tempo, indispensável a um projeto de nação baseado na formação de uma inteligência nacional, no domínio do conhecimento de ponta, na superação da pobreza e da desigualdade, na soberania, na cidadania e na democracia. Esse sistema precisa continuar cumprindo a sua missão e expandindo as suas atividades”, afirma o documento.

Entre as propostas apresentadas, está a imediata revogação da Emenda Constitucional nº 95, de 2016, o Teto de Gastos. “Sem o compromisso da revogação dessa emenda, nenhum programa de governo que conduza a desenvolvimento sustentável, geração de emprego e renda, serviços públicos de qualidade e fortalecimento da democracia será viável”, afirma o documento.

“Queremos eleições livres e democráticas, de modo que cada eleitor possa escolher seus candidatos, propostas e programas conhecidos e debatidos”, afirma Tourinho.

A Andifes representa as 63 universidades federais na interlocução com o governo federal, o parlamento e a sociedade civil. Atualmente, são 328 campi, presentes em todos os estados da federação e no Distrito Federal.

Acesse o documento na íntegra