UFRJ recebe visita de nova gestão do Ministério da Educação

Leher, Rabelo, Melo, Kellner e Denise Nascimento

Reuniões tiveram como foco as ações para o Museu Nacional

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) recebeu nesta sexta-feira, 1/2, a visita de dois secretários da nova gestão do Ministério da Educação (MEC), na Cidade Universitária e no Museu Nacional. O reitor Roberto Leher e sua equipe encontraram-se, pela manhã, com o secretário executivo adjunto do ministério, Eduardo Miranda Freire de Melo, e o secretário de Educação Superior, Mauro Rabelo. 

Durante a tarde, a sessão de trabalho envolveu uma visita ao terreno localizado entre a Quinta da Boa Vista e o Maracanã, cedido no ano passado pela Secretaria de Patrimônio da União para abrigar novas instalações do Museu. Os secretários também visitaram o interior do prédio incendiado em 2018, para acompanhar as obras de estruturação.

Projeto Museu Nacional Vive

Leher apresentou aos secretários o andamento do projeto Museu Nacional Vive, destacando as principais frentes de trabalho, que possuem foco na recuperação de acervos, ações emergenciais e primeiros investimentos de recuperação do prédio. De acordo com a Reitoria, 68% do contrato de ações emergenciais já foi executado, abrangendo obras de reestruturação do prédio e remoção dos escombros. A conclusão das obras está prevista para março, culminando com a instalação de uma sobrecobertura. 

"No ano passado, recebemos emenda de R$55 milhões da bancada federal do Rio, dos quais R$20 milhões serão destinados à construção de anexos de pesquisa e R$35 milhões para intervenções na edificação principal", explicou Leher. Ele também informou que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) liberou no final de janeiro R$2,5 milhões para os programas de pós-graduação do Museu. 

"A Sesu vai continuar a dar o suporte necessário para que o projeto flua", disse Rabelo. O secretário afirmou que retorna a Brasília "satisfeito" com o projeto apresentado pela UFRJ. Eduardo Melo também reforçou a parceria existente entre o MEC e a Universidade para recuperar o Museu. Representando o ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez, ele elogiou o trabalho de “reconstrução memorial” das equipes. 

Alexander Kellner, diretor do Museu Nacional, afirmou que "há uma enorme boa vontade por parte dos organismos internacionais" para estabelecer parcerias com a instituição. Leher pediu apoio do MEC para acompanhamento do processo de recuperação do Museu, com pelo menos uma reunião mensal. O reitor também pediu atenção do ministério à execução dos recursos provenientes de emendas da bancada federal do Rio.

Entre as próximas ações previstas estão o desenvolvimento de parcerias nacionais e internacionais e a apresentação de um programa de trabalho para os membros da Câmara federal.

A agenda foi acompanhada pela vice-reitora da UFRJ, Denise Nascimento, Antía Vilela Díaz, representante da Unesco, Mauricio Marinho, do Escritório Técnico da Universidade, e conduzida por Nadine Borges, coordenadora de relações institucionais da Universidade. Os pró-reitores das pastas de finanças e gestão, Roberto Gambine e André Esteves, e das áreas de graduação e pós, Eduardo Serra e Leila Rodrigues da Silva, também acompanharam parte da agenda. Docentes e servidores do Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (Coppead-UFRJ) e Museu Nacional envolvidos em projetos de gestão da universidade acompanharam as reuniões.  

foto: Jean Souza