Evento ensina como prevenir doenças ligadas ao trato bucal

No dia 8/5, projeto de extensão levará bocão inflável para a frente do Hospital Universitário

Um projeto de extensão da Faculdade de Odontologia levará na próxima quarta-feira, 8/5, uma grande boca inflável para a frente do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), exibindo em tamanho ampliado dentes, cáries e problemas que podem acabar ligados a doenças graves do coração, pulmões e estômago. A bactéria da úlcera gástrica mora na placa visível da superfície dos dentes, destacam os organizadores. 

O evento está aberto ao público e também oferecerá orientação e procedimentos de correção para a comunidade universitária. Estudantes de escolas presentes na Cidade Universitária e trabalhadores terceirizados também estão entre os convidados, assim como crianças atendidas no Instituto de Puericultura e Pediatria Martagão Gesteira, da UFRJ.

Dentro do bocão de 10 metros quadrados estarão alunos da especialização e mestrado em saúde coletiva, orientando sobre como prevenir o acidente vascular encefálico, úlceras gástricas e outras doenças. O projeto em parceria com o HUCFF e o Sesc tem práticas referenciadas na formação médica-odontológica da Universidade de Harvard, utilizado no Brasil pela professora Sonia Groisman, titular da Faculdade de Odontologia da UFRJ. 

“Apesar de o tratamento de úlceras gástricas ter sido modificado por um forte complexo de antibióticos, o paciente deve ser reexaminado a cada seis meses, pois pode desenvolver nova úlcera, principalmente se tiver uma higiene oral deficiente. E úlceras repetitivas levam ao câncer gástrico,que é terceiro tipo de câncer com maior mortalidade no brasil”, explica a docente. Ela informa que  a prática apresentada pelo projeto de extensão constitui um “trabalho holístico” , que inclui o tratamento odontológico no acompanhamento de outras doenças, já que problemas bucais podem ser fatores de desequilíbrio ou perpetuação de doenças sistêmicas. 

Gestantes e crianças

“Outro ponto a ser orientado será o rompimento do mito de que gestante não vai ao dentista porque a cada gestação se perde um dente. Na verdade, se a gestante tiver uma doença gengival, ela pode ter o nascimento do bebê prematuro ou de baixo peso, sendo fundamental o tratamento odontológico da mulher grávida”, comenta Groisman. A pesquisadora afirma que cáries e o tratamento de dentes de leite, durante a infância, também não devem ser negligenciados, por definirem o posicionamento dos dentes permanentes da pessoa. 

No dia, ao sair do túnel inflável, todos ganharão escova, pasta de tente e fio dental para receberem orientação individualizada em frente a espelhos e pias pela equipe do Sesc. Os acadêmicos presentes também tirarão dúvidas sobre o trato de diabetes. 

Serviço

Saúde oral ao alcance de todos

Evento do projeto de extensão Saúde do Trabalhador, da Faculdade de Odontologia da UFRJ

Data: 8/5, quarta-feira

Local: em frente ao Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), Cidade Universitária da UFRJ, Rio de Janeiro

Horário: 10h às 15h

Evento gratuito