Complexo de Formação de Professores ganha site e entra em nova etapa

 Cerimônia de inauguração do site. Fotos: Ana Marina Coutinho

A UFRJ deu novo passo rumo à construção de uma das mais inovadoras políticas de formação inicial e continuada de professores do país. Foi lançado, em 12/6, o site do Complexo de Formação de Professores (CFP). 

Iniciativa compartilhada entre a Universidade, diversas instituições e escolas da rede pública de educação básica, o Complexo tem, agora, um endereço na web. Nele, estará disponível o que vem sendo chamado de "cartografia de ações formativas", como cursos, disciplinas, projetos e eventos.

No site, o usuário é soberano. Tudo foi pensado para que as informações sejam encontradas de modo fácil e rápido. É uma ferramenta que também permite aos gestores de conteúdo adicionarem novos cursos, por exemplo, em cards informativos e interativos.

“O site foi a cereja do bolo do trabalho de divulgação que fizemos. Por meio dele, o Complexo ganha vida. A trama que dá a ‘cara’ do site expressa o conceito de rede do Complexo e foi algo pensado entre a nossa equipe e a do Complexo”, explicou Claudia Mendes, coordenadora da Coordenadoria de Comunicação (Coordcom) da UFRJ durante o evento, realizado no auditório Horácio Macedo (Roxinho), do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN).

A criação de um site de fácil navegação transpôs mais uma etapa de um percurso já relativamente extenso. “A construção do Complexo foi um processo coletivo que começou há três anos e vem tendo conquistas expressivas”, recordou Carmen Gabriel, diretora da Faculdade de Educação (FE) e coordenadora do Comitê Permanente do Complexo, em discurso sobre a trajetória do CFP.

Na conferência que proferiu na abertura, o reitor da UFRJ, Roberto Leher, fez menção a um dos maiores êxitos do Complexo: sua aprovação unânime pelo Conselho Universitário (Consuni), em dezembro de 2018. Para ele, a institucionalização do CFP representa uma mudança estrutural em relação à função social da Universidade. “Estamos dando um passo adiante. Não poderíamos deixar de consolidar mudanças que vêm acontecendo há anos na formação de professores”, destacou.

Alexandra Cristina, 22 anos, do 3º período de Pedagogia da UFRJ, lamentou que a proposta não existisse na época em que cursava o Colégio Estadual Caetano Belloni, em São João de Meriti. “Se houvesse essa interação quando eu era aluna da rede básica, poderia ter acesso a muitas coisas que só aprendi depois. Mas, agora, é olhar para o futuro”, disse a estudante, que, no evento, apresentou o projeto de extensão Festa da Cuca, Caminhos de Construção da Docência na Educação Infantil.

Alexandra Cristina, estudante do 3º período de Pedagogia.

Entusiasta da proposta, Patrícia Corsino, professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRJ, observou que o Complexo é uma via de mão dupla entre a Universidade e a rede de educação básica. Ela aposta em uma adesão crescente à proposta ao longo do ano: “Os professores de educação infantil vão fazer um evento ligado à rede de formação de professores e começam a se entender como parte do Complexo”.

Já Daniela de Oliveira Guimarães, docente do Curso de Pedagogia da FE/UFRJ, ressaltou que o Complexo trouxe a institucionalização da relação com as escolas da educação básica. “Nas iniciativas de extensão e de estágio, trabalhávamos com as escolas a partir da relação com os professores. Agora, teremos um vínculo que permitirá a continuidade da formação inicial e continuada”, completou.

O evento contou com apresentação do tenor Saulo Laucas, estudante do Bacharelado em Canto Lírico da Escola da Música (EM), e do pianista Felipe Naim. E teve, ainda, projeção de vídeo sobre a trajetória do Complexo e o lançamento da campanha #ProfSou, que busca valorizar a profissão docente e a formação de professores na UFRJ. Assim como o site, a campanha ficou a cargo da equipe de profissionais da Coordcom e do Comitê Permanente do CFP.

Prestigiaram a solenidade, além de estudantes, dirigentes e professores da UFRJ e de instituições e escolas parceiras, o decano do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Marcelo Corrêa e Castro; a decana do Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN), Cássia Turci; a vice-diretora da Faculdade de Educação (FE), Rosana Heringer; o pró-reitor de Graduação, Eduardo Serra; e o vice-reitor eleito da UFRJ, Carlos Frederico, que assumirá o cargo em 8 de julho.

Confira no site da Faculdade de Educação a matéria completa. Acesse também a reportagem veiculada pelo Conexão UFRJ na edição n° 16.