UFRJ concede medalha Minerva para ex-professor da Escola de Química

A reitora da UFRJ, Denise Carvalho, e o vice-reitor, Carlos Frederico Leão, entregaram na segunda-feira, 26/8, a medalha Minerva para Isaac Plachta, ex-professor da Escola de Química (EQ). Durante a entrega da honraria, uma das mais importantes concedidas pela Universidade, estiveram presentes o professor Eduardo Falabella, o diretor da EQ, Eduardo Mach, e o decano do Centro de Tecnologia (CT), Walter Issamu Suemitsu.

Plachta agradeceu a medalha, lembrando-se da trajetória que o levou a ser aluno e professor da EQ. Formado em Engenharia Química, teve uma renomada carreira na área, trabalhando em grandes empresas. Nunca deixou de lado a docência, porém: “Percebi que minha grande inspiração de vida era ser professor. E um dos meus maiores orgulhos é ter sido escolhido patrono e paraninfo de muitas turmas”. O homenageado, que teve uma trajetória importante dentro da Universidade, por não ter feito mestrado e doutorado, não pôde se tornar emérito.

Entre as principais batalhas que Plachta travou como professor estava a evasão dos alunos, que, por exemplo, encontravam uma estrutura física deficiente na Universidade. Ele, então, se engajou na melhoria do ambiente e conseguiu reformar as salas da EQ.

Denise Carvalho opinou também sobre a importância do combate à evasão, como fez o homenageado, e da valorização da educação pública. Segundo ela, hoje, apenas um quarto dos jovens entre 18 e 24 anos cursa o ensino superior no país. “Sem uma graduação forte e de excelência, não existe pós-graduação”, declarou enfatizando que, nos anos 1960, época em que Plachta se formou, a pós-graduação ainda não havia sido instituída no país. “Ainda é muito fácil destruir a pós-graduação, já que ela ainda está em construção”, arrematou.

A reitora reafirmou também a importância de se fazer ciência em um momento no qual o conhecimento e o desenvolvimento científico estão em risco com os cortes orçamentários nas universidades e nas bolsas de pesquisa, o aquecimento global e o crescimento das queimadas na Amazônia.

Em seguida, a reitora e o vice-reitor deram início à 86ª Semana da Escola de Química, com diversas atividades, entre oficinas, minicursos e competições. A programação está disponível no site da EQ