Consuni emite moção de apoio à Escola de Música


Escadaria da Escola de Música - foto: Diogo Vasconcellos (Panorama UFRJ)

Na quinta-feira, 12/8, o Conselho Universitário (Consuni), órgão máximo da UFRJ, emitiu moção de apoio à Escola de Música, à Profª Andrea Adour e à equipe envolvida na realização do II Congresso Internacional de Música Sacra da UFRJ.

 

Leia na íntegra:

 

Em reportagem do dia 5 de setembro último, o Jornal O Globo publicou matéria com o título “Música Afro-Brasileira enfrenta Resistência de Alunos Evangélicos na Escola de Música da UFRJ”.

A matéria foi compartilhada em redes sociais, e a entrevista feita pela reportagem do Globo era sobre o Congresso, e o título dado à matéria acarretou um juízo equivocado em relação ao assunto tratado.

A Escola de Música sempre respeitou o preceito da laicidade, respeitando ainda as escolhas dos alunos, que não são obrigados a participar de atividades que considerem fora de seus preceitos religiosos.

A Escola de Música busca na prática cotidiana concretizar a cidadania e a dignidade humana como fundamentos republicanos.

A Direção da Escola de Música lamenta a possibilidade de a sociedade ser mal informada, se orgulhando de ser um espaço de formação, acolhimento e troca entre a UFRJ e toda a sociedade.

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em sessão de 12 de setembro de 2019, aprova esta moção de apoio, empenhando toda a solidariedade à Escola de Música e às professoras envolvidas no Congresso em tela.

 

Profª Denise Pires de Carvalho

Reitora