UFRJ se solidariza com família da menina Ágatha


foto: Arquivo pessoal / Reprodução Ministério da Saúde

Na quinta-feira, 27/9, o Conselho Universitário (Consuni), órgão máximo da UFRJ, emitiu moção de pesar, indignação e solidariedade pela morte de crianças pela violência do estado, como a menina Ágatha (foto), de apenas oito anos.

 

Leia na íntegra:

 

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro, reunido em sessão de 26 de setembro de 2019, manifesta pesar e indignação pela morte de mais uma criança pelas forças do Estado no ano de 2019. Agatha Vitória Sales Félix, de apenas 8 anos, faleceu no dia 21 de setembro após ser atingida por um tiro pelas costas no Complexo do Alemão.

Manifestamos, ainda, nossa solidariedade com a família de Agatha, com a família das 16 outras crianças baleadas e cinco mortas em momentos anteriores neste mesmo ano, e com toda a população que vivencia cotidianamente situações de violência.

Não podemos aceitar como “normalidade” ou simples “danos colaterais” a política de segurança pública baseada no confronto que vem sendo implementada pelo Governo do Estado do RJ às custas do massacre da população pobre e negra. Somente nos 8 primeiros meses de 2019, 1.249 pessoas morreram em decorrência de operações policiais no Estado.

Para além da comoção, devemos refletir sobre o nosso papel como universidade pública. Conclamamos o corpo social da UFRJ – docentes, técnicos, estudantes e suas famílias – a organizar e apoiar ações de combate à violência, à discriminação racial e desigualdade social.

Profª Denise Pires de Carvalho
Reitora