Campus de Macaé sedia pela primeira vez sessão do Consuni


Foto: Artur Moês (Coodcom/UFRJ)

“A celebração de hoje e a presença de grande parte da equipe da atual Reitoria demonstram a felicidade que temos de estar aqui e o quanto queremos nos empenhar para que este projeto se consolide cada vez mais.” Foi assim que a reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Carvalho, iniciou a primeira sessão solene do Conselho Universitário (Consuni), no campus UFRJ – Macaé Prof. Aloísio Teixeira. A ocasião, que ocorreu na quinta-feira (24/10), também celebrou os dez anos de criação dos cursos de graduação em Enfermagem e Obstetrícia, Medicina e Nutrição do campus. Na mesa, estavam presentes a reitora; o vice-reitor, Carlos Frederico Rocha; a diretora do campus de Macaé, Roberta Coutinho; o prefeito universitário, Marcos Maldonado; além dos pró-reitores Gisele Pires (Graduação), Eduardo Raupp (Planejamento, Desenvolvimento e Finanças), Ivana Bentes (Extensão) e André Esteves (Gestão e Governança). 

Durante a sessão, docentes, técnicos-administrativos e estudantes do campus de Macaé tiveram a oportunidade de expressar a emoção pelos dez anos dos cursos e expuseram as dificuldades que o campus vem enfrentando desde a sua criação.  A representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) de Macaé, Rafaela, ressaltou que, mesmo com todos os obstáculos, a UFRJ contribui para o desenvolvimento da educação e da cidade de Macaé. “Conseguir manter a Universidade de pé aqui tem sido um avanço muito importante. (...) Isso é a nossa maior vitória. É saber que, mesmo com todas as dificuldades, a gente está aqui produzindo ciência (...) e profissionais capacitados para cada uma dessas áreas. Então, estes dez anos são dez anos de enfrentamento, são dez anos de luta e são dez anos de muita vitória, porque cada estudante que se formou aqui criou um carinho pela cidade, criou um carinho pela UFRJ Macaé e é como aqueles que se formaram no Rio, filhos da Minerva.”


Auditório do Bloco B de Macaé - Foto: Artur Moês (Coordcom/UFRJ)

A vice-coordenadora do curso de Medicina de Macaé, professora Laila Ertler, salientou os problemas enfrentados no campus, principalmente no curso de Medicina. Ela ressaltou a necessidade de contratação de professores e a baixa quantidade de técnicos-administrativos trabalhando no campus. “A gente salienta, desse modo, que são necessárias medidas urgentes, sem as quais tememos, seriamente, pela continuidade do curso. (...) Temos a certeza de que esse Conselho se posicionará nesse sentido, fazendo jus à responsabilidade social da nossa universidade.” Acrescentou, ainda, que todos devem ter comprometimento com o ideal da Universidade e com a formação de profissionais de excelência.

O vice-reitor, Carlos Frederico Rocha, reconheceu a importância da interiorização universitária e as dificuldades que o campus vem passando. Além disso, assumiu alguns compromissos com a comunidade universitária de Macaé: apreciar no Consuni a questão das 40 horas do curso de Medicina, garantir que os recursos destinados a Macaé sejam utilizados pelo campus, aumentar a interação com a direção do campus para melhorias de infraestrutura – em parceria com a Prefeitura da cidade de Macaé – e propor ações para diminuir as taxas de evasão e retenção.

A reitora finalizou a sessão agradecendo a toda a comunidade universitária e afirmou que espera que outras sessões do Conselho Universitário sejam realizadas em Macaé. Além disso, parabenizou os profissionais formados pelo campus nestes dez anos. “Um período curto, de dez anos, mas nestes dez anos o campus UFRJ Macaé formou (...) 45 enfermeiros, 141 médicos, 93 nutricionistas, todos com a marca da Minerva, a marca de excelência, que é a marca da nossa Universidade, o que muito nos orgulha. Parabéns a todos esses profissionais!”, concluiu.