Nota de pesar


foto: Reprodução

A Reitoria da UFRJ tomou conhecimento, com pesar, do falecimento do professor David Kupfer na madrugada de quarta-feira (19/2).

David nos deixou aos 63 anos, após lutar contra um câncer. Profundo conhecedor da indústria brasileira, era reconhecido pelo rigor analítico e capacidade intelectual, compartilhados com colegas e alunos de forma ampla e generosa. Sua obra contempla a análise da indústria brasileira em suas diversas dimensões e a formulação de políticas industriais, revelando a preocupação com o desenvolvimento econômico e social brasileiro ao longo de toda a carreira. Sua obra é vasta e original: foi autor e organizador de livros e artigos premiados, colunista do jornal Valor Econômico e coordenador de importantes projetos de pesquisa sobre a realidade brasileira.

David era professor da UFRJ desde 1985, com participação em comitês e comissões da Universidade. Destacadamente, foi diretor de pós-graduação e diretor-geral do Instituto de Economia (IE/UFRJ) até agosto de 2019.

No IE, era professor da graduação e pós-graduação, além de pesquisador. Orientou muitas monografias, dissertações e teses. Foi um dos fundadores do Grupo de Indústria e Competitividade e editor da Revista de Economia Contemporânea desde 2010. 

Em 2019, o professor foi laureado com o prêmio de Pesquisador Emérito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), concedido àqueles que prestaram relevantes contribuições para o país pelo conjunto de suas obras científico-tecnológicas. Os prêmios Jabuti recebidos em 1996 e 2002, por dois dos livros que organizou, são também exemplos do reconhecimento por suas contribuições. Ele teve intensa participação em órgãos não acadêmicos, notadamente como assessor da presidência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de 2011 a 2014, conselheiro da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e, mais recentemente, do Instituto de Estudos Brasil China (Ibrach).

David deixará saudades a todos que com ele trabalharam e conviveram. Fica o legado de uma carreira dedicada à análise e à promoção do desenvolvimento econômico e social do Brasil.

O velório e o sepultamento ocorrerão na quinta-feira (20/2). O velório será na Chevra Kadisha (rua Barão de Iguatemi, 306, Praça da Bandeira), das 9 às 12 horas, e o enterro, no cemitério Vila Rosali (rua da Matriz, 1371, São João de Meriti).

A Reitoria presta condolências à família e aos amigos.

 

19/2/2020
Reitoria da UFRJ