Coronavírus: carta da reitora da UFRJ sobre o momento que passamos


foto: Artur Moês (Coordcom/UFRJ)

Logo após a primeira semana de suspensão das atividades acadêmicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), venho a público agradecer todo o empenho e ajuda da comunidade universitária e de entidades externas que se colocaram à disposição para nos auxiliar. Foram dias muito tensos, porém fundamentais para fazermos os ajustes iniciais que serão necessários ao enfrentamento desta crise sem precedentes. Vidas estão em risco e não podemos negligenciar o fato. Nosso papel institucional está sendo cumprido desde o início com excelência, apesar de todas as dificuldades.

A UFRJ iniciou o enfrentamento desta pandemia com informação. O comitê de especialistas, agora denominado Grupo de Trabalho Multidisciplinar para Enfrentamento da COVID-19, emitiu o primeiro boletim no dia 21/2/2020, antes do carnaval, para que a sociedade brasileira, além da comunidade universitária, pudesse entender mais sobre o perigo que se avizinhava. Instituímos rapidamente a quarentena produtiva para sintomáticos e todos que estavam chegando de viagens aéreas, sempre com o intuito de proteger a nossa comunidade e informar às autoridades acerca dos riscos iminentes. Alguns dias depois, em ação coordenada com outras instituições de ensino superior do Rio de Janeiro, suspendemos as aulas.


foto: Ana Marina Coutinho (Panorama UFRJ)

Passamos à luta diuturna contra o novo coronavírus. Não temos muitas armas, mas precisamos atuar de forma estratégica, visando minimizar os danos. Os profissionais da saúde precisarão chegar a seus locais de trabalho, necessitarão de vestimentas especiais (Equipamentos de Proteção Individual − EPIs) para se proteger; os nossos pacientes, de respiradores para sobreviver. Forças-tarefa foram montadas nesta primeira semana e todos os diretores dos hospitais do Complexo Hospitalar e suas respectivas equipes agem de maneira exemplar. Nosso agradecimento especial à equipe da Reitoria, das decanias e das demais instâncias acadêmicas.

Nossos hospitais, nossa Residência Estudantil, os servidores da limpeza, assim como toda a cidade do Rio, não tinham mais álcool 70% para higienização: produto fundamental para evitar a maior disseminação do vírus. Assim, também nesta etapa, nossos colegas da área tecnológica, em ação conjunta entre o Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN), Centro de Tecnologia (CT) e Centro de Ciências da Saúde (CCS), se mobilizaram rapidamente e, desde o dia 19/3, foi iniciada a distribuição do produto produzido pela Universidade. Já no dia 20/3, com o auxílio de empresas como a Petrobrás e a Ambev, a nossa capacidade de produção do álcool 70% aumentou significativamente. Desse modo, em breve teremos também o álcool glicerinado antisséptico.

A UFRJ sempre foi uma Universidade com compromisso social. Agora se torna ainda mais importante reconhecermos esse papel das instituições públicas e como uma articulação interna e externa pode levar ao bem comum.


foto: Raphael Pizzino (Coordcom/UFRJ)

Temos orgulho de estar fazendo o diagnóstico molecular do novo coronavírus nos casos suspeitos pertencentes aos profissionais dos hospitais da UFRJ. Isso somente é possível porque os profissionais da área da saúde estão trabalhando, desde 16/3, na triagem e coleta de material no CCS, sem medo e com bastante determinação, pelo bem de toda a sociedade.

Todas essas ações aconteceram na mesma semana em que a infecção pelo novo coronavírus se tornou comunitária. Nossos hospitais têm sido preparados com muito empenho e dedicação para receber os doentes que deverão chegar. Alguns dos nossos colegas já são portadores da COVID-19, que teve início no Brasil com os casos de recém-chegados de viagens internacionais. Ou seja, a virose atingiu inicialmente as classes mais favorecidas.

A partir desta semana, os casos, entretanto, já começaram a aparecer nas classes mais vulneráveis. Fazemos parte do Sistema Único de Saúde (SUS), que tem a qualidade necessária para atender de forma integral e universal a população. E temos orgulho de ser SUS!

A etapa inicial de preparo institucional está sendo ultrapassada. O treino terminou, agora começa o jogo. Precisaremos da união de forças. Sabemos que há muita ansiedade. Esperamos que os membros da comunidade universitária permaneçam confiantes de que a UFRJ seguirá cumprindo o seu papel social sem deixar de atender vigorosamente as demandas de nossos estudantes e servidores.


foto: Diogo Vasconcellos (Panorama UFRJ)

Com relação às atividades acadêmicas, já enfrentamos movimentos grevistas que duraram mais de três meses. Para informar àqueles que não estavam na UFRJ na época, lembramos que em nenhum desses momentos o semestre letivo foi cancelado. É, no entanto, precoce determinar o que acontecerá daqui a um mês ou mesmo cem dias. As previsões de adoecimento e morte são sombrias. Por isso, é importante que fiquemos nos nossos lares. Deve-se circular o mínimo possível nas ruas a fim de evitar a contaminação e maior dispersão do vírus.

Nenhum de nós passará incólume deste período de nossas vidas. Precisamos, mais do que nunca, refletir sobre a importância da busca incessante pelo conhecimento, principalmente aquele que possibilita inovações tecnológicas e sociais para o bem-estar dos povos.

Precisamos neste momento ser mais humanos. E que tenhamos, cada vez mais, respeito e amor por todos os seres humanos! Que um mundo mais solidário e menos sectário seja o legado desta crise!

Muito obrigada a cada um de vocês, que têm sido incansáveis. Vamos salvar vidas, nosso maior desafio agora.

 

 
  Denise Pires de Carvalho
  Reitora da UFRJ

 

 


 

Orientações importantes:

  • Lave cuidadosamente as mãos com água e sabão.
  • Não leve as mãos ao rosto.
  • Evite cumprimentos por contato (beijo, abraço, aperto de mão, mão no ombro etc.).
  • Mantenha distância interpessoal de 1,5 a 2 metros.
  • Se você não está com sintomas gripais, NÃO USE MÁSCARAS.
  • Evite utilizar relógio, anéis, cordões, brincos e outros adereços.
  • Higienize o celular.
  • Acesse o site www.coronavirus.ufrj.br para se inteirar.

 

Informe:

  • Nosso Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF) necessita de doadores de sangue.