Andifes se posiciona sobre pronunciamento do presidente do Brasil


foto: Divulgação/Andifes

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) manifestou indignação nesta quarta-feira, 25/3, após o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, feito na terça-feira em cadeia nacional, acerca da pandemia da COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

Na nota, a Andifes afirma que gestores públicos não têm o direito de orientar a população contrariando as medidas das autoridades científicas e sanitárias constituídas. “Voltar as costas ao conhecimento produzido por cientistas de todo o mundo e aos mais destacados pesquisadores de nossas universidades, sobretudo num momento como o que vivemos, constitui-se em atitude irresponsável, que trará o preço elevado e irreparável de vidas humanas”, destaca o texto assinado pelo presidente da Andifes, João Carlos Salles, reitor da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

“É preciso, afinal, que nossos governantes estejam à altura dos atuais desafios, com a responsabilidade necessária para o enfrentamento desta grave crise”, conclui a manifestação.

Leia a nota na íntegra.

A Andifes é a representante oficial das universidades federais na interlocução com o Governo Federal, associações de professores, técnicos-administrativos, estudantes e a sociedade em geral. São dois Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets), dois Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifets) e 63 universidades federais – localizadas em todos os estados e no Distrito Federal. Em muitas regiões, correspondem à única opção de ensino superior e cumprem, em todas, um relevante papel no desenvolvimento econômico, social e cultural.