Financiamento de pesquisas relacionadas ao coronavírus vai aumentar


foto: Reprodução

Na última quinta-feira, 26/3, o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro, Leonardo Rodrigues, visitou alguns laboratórios da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) envolvidos no enfrentamento da pandemia de COVID-19, a doença provocada pelo novo coronavírus.

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj) tem buscado financiar, de maneira emergencial, alguns laboratórios que estejam realizando testes moleculares complexos e fazendo cultivo das cepas cariocas do coronavírus, além daqueles envolvidos com o desenvolvimento dos testes rápidos, sorológicos. Rodrigues se comprometeu a aumentar o financiamento de pesquisas relacionadas ao coronavírus, considerando o protagonismo da UFRJ.

Com a presença da reitora, Denise Carvalho, e do vice-reitor, Carlos Frederico Rocha, o secretário e sua equipe conheceram o Laboratório de Virologia Molecular (LVM), coordenado pelos pesquisadores Amilcar Tanuri e Orlando Ferreira e vinculado ao Instituto de Biologia da UFRJ. Além disso, visitaram as salas de triagem e de coleta de material para testagem molecular no Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade.

“A visita foi fundamental para que o secretário pudesse observar in loco algumas das ações desenvolvidas pela UFRJ. Ele teve acesso a todo o material e aos equipamentos utilizados, e avaliou a possibilidade de ampliação do número de testes. Assim, pretendemos que a Faperj e o governo estadual enviem mais recursos, que serão necessários para insumos e infraestrutura de pesquisa visando ao avanço diagnóstico e terapêutico”, afirmou a reitora. “A ciência desenvolvida na UFRJ precisa e quer estar a favor do Rio e do Brasil”, complementou Denise.