Site da UFRJ sobre o coronavírus ultrapassa 100 mil acessos


foto: Artur Moês (Coordcom/UFRJ)

Lançado em 11/3, o site da UFRJ dedicado ao combate ao novo coronavírus (coronavirus.ufrj.br) ultrapassou a marca de 100 mil acessos em menos de um mês. O portal da UFRJ (ufrj.br) também registrou aumento de acessos. O número mais que triplicou se compararmos com o mesmo período do ano anterior: de 11/3 a 6/4/2019 foram registrados 173 mil acessos, enquanto em 2020 já são mais de 565 mil.

Produzida pela Coordenadoria de Comunicação Social (Coordcom) da UFRJ, a plataforma dedicada ao enfrentamento da COVID-19 traz notícias, orientações de prevenção, perguntas frequentes, materiais informativos (inclusive para profissionais de saúde), glossário, áudios, vídeos, repositório de pesquisas internacionais, além de distinguir o que é verdade ou mentira em meio à proliferação de informações de origem duvidosa.

Claudia Mendes, diretora de Design e Tecnologia da Coordcom, foi uma das organizadoras da iniciativa. “A equipe já vem trabalhando há alguns meses na reformulação do portal da UFRJ e, quando surgiu a oportunidade de desenvolver ações de comunicação para apoiar a participação da UFRJ nos esforços de combate ao coronavírus, nós achamos que seria uma boa oportunidade de oferecer uma plataforma exclusiva dentro do sistema de comunicação da Universidade para concentrar as informações”, conta.

“Junto com a Assessoria de Imprensa e as diretorias de Conteúdo e de Mídias Criativas da Coordcom, planejamos criar o site e, em 48 horas, reunimos conteúdo e colocamos no ar. Começou como uma iniciativa sem tantas pretensões, mas teve, rapidamente, um alcance muito grande e se tornou popular, superando as expectativas. Desde então, vem reunindo cada vez mais material”, afirma Claudia. “Na semana passada, publicamos as páginas em outros idiomas – inglês, espanhol e francês –, graças a um esforço conjunto com a Diretoria de Relações Internacionais (DRI) da UFRJ, para alcançar também a comunidade que não domina o português”, acrescenta.


foto: Artur Moês (Coordcom/UFRJ)

Pioneirismo da UFRJ

De acordo com Sergio Duque Estrada, coordenador-geral da Coordcom, o protagonismo universitário está em cena. "O pioneirismo da UFRJ na implementação das primeiras ações de enfrentamento à pandemia trouxe um grande desafio para a comunicação institucional, por meio da Coordcom, de criar um canal de comunicação ágil e de fácil acesso que dialogasse rapidamente com a comunidade universitária, a sociedade, o setor da saúde e a mídia", diz. "O site logo se tornou uma referência no país pela credibilidade e volume de informações, assim como pela atualização dinâmica dos fatos que são noticiados pela equipe acerca da pandemia", pondera.

Orgulho e esperança

Para Denise Carvalho, reitora da UFRJ, a iniciativa da criação do site revela o motivo de a universidade existir. “Neste momento de pandemia de uma doença grave, a COVID-19, a universidade pública reafirma o seu compromisso cidadão e atua informando a sociedade, pesquisando e prestando serviços assistenciais de excelência”, afirma. “Alcançar 100 mil acessos no site destinado às ações da UFRJ para enfrentar o coronavírus nos orgulha e traz esperanças de uma sociedade que valorize ainda mais a educação e a comunicação com garantia de qualidade”, complementa Denise.

Contra fake news

Segundo Roberto Medronho, professor da Faculdade de Medicina (FM) e coordenador do Grupo de Trabalho Multidisciplinar para Enfrentamento da COVID-19 da UFRJ, a iniciativa é crucial para o Brasil. “Uma das nossas linhas mestras é a divulgação de informação útil e cientificamente embasada para a sociedade. Há muitas fake news em relação ao coronavírus e isso nos preocupa muito. Nós, como uma instituição de pesquisa e de educação, optamos por lançar o site para que pudéssemos oferecer informações baseadas nas evidências mais atuais sobre a COVID-19 em todos os seus aspectos”, pontua.

UFRJ: prestígio e credibilidade

Ainda de acordo com Medronho, há motivo para o alto número de acessos. “Acredito que esse número de pessoas acessando o site seja em função do grande prestígio e credibilidade que a UFRJ tem perante a sociedade. A Coordcom tem sido espetacular em alimentar rapidamente a página, e os pesquisadores têm respondido às questões da sociedade e às diversas demandas”, afirma.

“A UFRJ está na linha de frente na luta contra a COVID-19, cumprindo sua missão, não apenas no sentido de atender pacientes, mas também de produzir conhecimento. Acredito que o trabalho da UFRJ é motivo de orgulho para toda a comunidade brasileira”, conclui Medronho.

Acesse coronavirus.ufrj.br e mantenha-se informado.